Neve, chuva congelante, chuva congelada e geada: entenda a diferença e o que é mais provável ocorrer no Paraná


Massa de ar polar avança sobre o estado derrubando temperaturas em todas as regiões. Segundo o Simepar, há uma pequena possibilidade de nevar em General Carneiro, Palmas e Clevelândia. Frio chega no fim da semana
Uma massa de ar polar que está sobre a região sul do país provoca quedas de temperaturas no Paraná. Os meteorologistas preveem neve nas serras catarinenses e gaúcha, mas com o avanço do sistema em direção ao Paraná, há uma possibilidade pequena de neve também ocorrer no estado.
O fenômeno com maior possibilidade de ser registrado por moradores do centro-sul do Paraná e também em algumas áreas de Curitiba é a chuva congelada, segundo previsão do Instituto de Meteorologia Simepar.
Neve, chuva congelada, chuva congelante ou geada, qual a diferença entre estes fenômenos formado no inverno? Qual é a probabilidade deles ocorrerem no estado?
Saiba o que caracteriza cada tipo de precipitação:
NEVE
Flocos de gelo caem e batem no chão sem derreter
Luiz Sergio Lenart Leal / VC no G1
Quando os flocos de gelo chegam ao chão sem derreter. Há possibilidade de nevar no sul do estado, em cidades como General Carneiro, Palmas, no distrito de Horizonte e Clevelândia. Nessa região as temperaturas devem ser negativas.
CHUVA CONGELADA
Chuva congelada
Anderson Filus / VC no G1
Quando os pingos de água congelam ao deixar a nuvem, mas ao tocarem o chão derretem. A diferença da chuva congelada para o granizo se dá pelo local de formação das pedras de gelo.
Enquanto na chuva de granizo os pingos congelam ainda dentro da nuvem, por isso é possível registrar esse tipo de fenômeno climático até mesmo no verão, na chuva congelada, os pingos congelam depois porque a temperatura da atmosfera está muito baixa.
O Instituto de Meteorologia Simepar prevê que esse fenômeno climático tem grandes chances de ocorrer no Paraná.
CHUVA CONGELANTE
Os flocos de neve derretem, mas congelam em contato com o sol e frio. Para a formação desse fenômeno é necessário frio extremo, com temperaturas perto ou abaixo de 0°C, e alta umidade.
GEADA
Geada se forma quando o tempo está seco
Colaboração/Vera Grassi
O fenômeno se forma em locais mais baixos, na relva, e quando há tempo seco.
Entenda a diferença entre a neve e a geada
Próximos dias
A meteorologista Ana Beatriz Porto, do Simepar, explica que a massa de ar frio que avanço sobre o Paraná está dentro da normalidade prevista para a estação.
VEJA A TEMPERATURA NA SUA CIDADE
As temperaturas vão cair ainda mais em todo o estado a partir da tarde desta quinta-feira. Em Palmas, por exemplo, há previsão de -1°C na manhã de sexta-feira (21).
“O único diferencial desse sistema é que, normalmente, a massa de ar frio deixa o tempo seco, sem chuva, provocando a geada. Neste caso, mesmo com a chegada da massa de ar frio, o tempo continua úmido e fechado”, explicou.
A sensação térmica começa a cair na tarde de quinta-feira, as temperaturas seguem baixas na sexta e no sábado. As temperaturas vão de -1°C a 17°C.
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

By Fred Souza

Veja Também