Segundo MP-PR, Miguel Angelo afirmou que saiu com Layane dos Santos, de 19 anos, para usar drogas e matou a jovem em legítima defesa.

Mensagens no celular de Layane da Silva, encontrada morta em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, na segunda-feira (20), mostram que a jovem marcou de se encontrar com o suspeito do homicídio momentos antes dela desaparecer.

O corpo da mulher de 19 anos foi encontrado com sinais de violência em um matagal em uma chácara. Segundo amigos, ela estava desaparecida desde sábado (18), quando disse que iria se encontrar com outro amigo.

Miguel Angelo, de 25 anos, foi preso suspeito do homicídio na terça-feira (21). Segundo a Polícia Civil, ele confessou o crime.

Nas mensagens, Miguel chama Layane para tomar uma cerveja e os dois combinam de se encontrar “na quadrinha do Apolo”.

Mensagens no celular de Layane Silva mostram a vítima marcando de se encontrar com o suspeito do crime. — Foto: Reprodução/RPC
Mensagens no celular de Layane Silva mostram a vítima marcando de se encontrar com o suspeito do crime. — Foto: Reprodução/RPC

A troca de mensagens aconteceu entre o fim da noite de sábado e o começo da madrugada de domingo. Segundo a família da vítima, estas foram as últimas mensagens enviadas por Layane antes de desaparecer.

O G1 tenta localizar a defesa de Miguel Angelo.

Depoimentos

De acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), Miguel é casado, e afirmou à polícia que não tinha um relacionamento amoroso com Layane e que se encontrava com ela apenas para usar drogas.

Segundo o MP-PR, ele disse em depoimento que não abusou sexualmente da vítima, que usou uma quantidade grande de drogas antes do crime e que cometeu o homicídio em legítima defesa.

Miguel Angelo, de 25 anos, foi preso suspeito de matar Layane da Silva, de 19 anos, em São José dos Pinhais. — Foto: Reprodução/RPC
Miguel Angelo, de 25 anos, foi preso suspeito de matar Layane da Silva, de 19 anos, em São José dos Pinhais. — Foto: Reprodução/RPC

O MP-PR informou que a esposa de Miguel, que também foi ouvida pela polícia, informou que o marido é usuário de drogas, e que ele chegou tarde em casa no dia do crime, machucado e “com um comportamento suspeito”.

Segundo o MP-PR, ainda há inconsistências na versão do suspeito e que é possível que seja solicitada a reconstituição do crime pela polícia.

Corpo de Layane Aparecida da Silva foi encontrado com sinais de violência, em São José dos Pinhais — Foto: Reprodução/RPC
Corpo de Layane Aparecida da Silva foi encontrado com sinais de violência, em São José dos Pinhais — Foto: Reprodução/RPC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here