Índio caingangue morre por complicações da Covid-19 em Ortigueira

Homem de 37 anos estava internado em um Hospital Regional de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná.Irmão dele também está internado com a doença em um hospital de Telêmaco Borba. Índio morre por Covid-19
Um índio caingangue, de 37 anos, morreu por complicações da Covid-19 em Ortigueira, nos Campos Gerais do Paraná.
Em Ortigueira há duas aldeias, Mococa, com 154 integrantes, e Queimadas, com cerca de 900 índios.
O índio que morreu foi atendido no Pronto Atendimento de Ortigueira no dia 10 de julho com uma hemorragia digestiva, não apresentava sintomas respiratórios. No entanto, ao realizar o exame, o diagnóstico para Covid-19 foi confirmado.
O homem foi transferido para o Hospital Regional de Ponta Grossa, no Campos Gerais, onde morreu nesta semana.
Nesse período, o irmão do indígena também testou positivo para Covid-19. Ele está internado por causa da doença em um hospital de Telêmaco Borba, também nos Campos Gerais.
Depois do caso confirmado, uma equipe de saúde entrou em contato com os líderes e passou a monitorar possíveis casos, testes passaram a ser realizados e houve a orientação sobre o isolamento social.
Mesmo assim, atualmente, há 21 casos confirmados na aldeia, cinco estão ativos.
O diretor de Vigilância em Saúde afirma que equipes de saúde tem feito teste rápidos e oferecido máscaras de TNT aos indígenas.
“Estamos fornecendo insumos para os testes e tentando viabilizar a compra de mais testes rápidos. A enfermeira da aldeia foi capacitada e está habilitada para realizar a coleta dos materiais. Também oferecemos máscaras”, disse Diego Franciscato.
Desde o início da pandemia, 91 índios foram infectados pelo novo coronavírus no Paraná, há registro de duas mortes. Esta de Ortigueira e outra ocorreu em São Miguel do Iguaçu, no oeste do estado.
A cidade de Ortigueira registra sete mortes por causa da doença.
Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais do Paraná

By Fred Souza

Veja Também