Índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,73%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,63%. O mercado acionário da China recuou pela segunda sessão seguida nesta quarta-feira (12) depois que o sentimento global azedou em relação à perspectiva de estímulo nos Estados Unidos e após dados domésticos mostrarem crescimento mais fraco no empréstimo bancário.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,73%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,63%.
O índice de start-ups ChiNext Composite perdeu quase 2% e o STAR50, focado em tecnologia, recuou 2,2%​.
O mercado chinês acompanhou seus pares asiáticos e recuou com as incertezas em torno do pacote de estímulo dos EUA. A liquidação regional perdeu força no final da sessão, ajudando as ações chinesas a limitar suas perdas.
“Vimos realização de lucros generalizada com enorme recuo nas ações de tecnologia em todo o mundo. Isso está afetando o sentimento aqui”, disse Alex Wong, diretor do Ample Finance Group.
Os bancos da China concederam 992,7 bilhões de iuanes (US$ 142,82 bilhões) em novos empréstimos em julho, queda ante 1,81 trilhão e junho, mostraram dados do banco central chinês na terça-feira.
Veja as cotações de fechamento das principais bolsas da Ásia:
Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,41%, a 22.843 pontos.
Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 1,42%, a 25.244 pontos.
Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,63%, a 3.319 pontos.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,73%, a 4.647 pontos.
Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,57%, a 2.432 pontos.
Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,86%, a 12.670 pontos.
Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,75%, a 2.563 pontos.
Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,11%, a 6.132 pontos.
Reino Unido entra oficialmente em recessão